Goiás registra em janeiro melhor mês em cinco anos na abertura de empresas e permanece na liderança do ranking de agilidade

Crescimento no número de CNPJs no Estado é estimulado pela concessão de benefícios fiscais, atração de novos investimentos, adoção de tecnologia e abertura de linhas de crédito ofertados pelo Governo estadual

 

Mesmo em meio à pandemia, Goiás conseguiu bater mais um recorde no ramo do empreendedorismo. Em janeiro, foi registrado o maior número de empresas constituídas no Estado nos últimos cinco anos. Segundo dados da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) divulgados nesta quinta-feira (04/02), foram registradas 2.774 novas empresas em solo goiano no primeiro mês do ano, ante 2.051 em 2020; 1.852, em 2019; 1.592, em 2018; e 1.619 em 2017.

O último recorde de geração de empresas no Estado foi registrado em setembro de 2020, com a abertura de 2.618 empreendimentos. E o montante acumulado de janeiro a dezembro de 2020 é o maior da série desde 2017. Foram 26.116 novos CNPJs ao todo no ano passado, contra 23.552 em 2019; 20.547, em 2018 e 20.060, em 2017. Os dados da Juceg não incluem os microempreendedores individuais (MEIs), que são constituídos de forma virtual por meio do portal do Micro Empreendedor Individual.

O resultado foi comemorado pelo governador Ronaldo Caiado, que ressalta medidas que o Estado criou no decorrer da pandemia para estimular um ambiente mais favorável à abertura e sobrevivência de empreendimentos em Goiás, como a criação da Secretaria da Retomada. “Nosso objetivo é cada vez mais preparar as pessoas para o trabalho e abrir oportunidades para o emprego”, cita.

O presidente da Juceg, Euclides Barbo, comemora o avanço da Junta 100% Digital, mesmo em tempos difíceis, como meio de facilitar a abertura de empreendimentos em Goiás. "No mês de janeiro de 2021 tivemos mais um novo e grande recorde para o nosso Estado. Este é outro bom sinal, que demonstra a gradual recuperação de Goiás após o pior período da economia do Brasil e do mundo diante da pandemia da Covid-19", afirma.

Secretário de Indústria, Comércio e Serviços, José Vitti, acrescenta que o Governo de Goiás acertou quando investiu em ações para desburocratizar a Juceg e se valeu de tecnologia para acelerar o processo de abertura de novos empreendimentos em território goiano. “Os números de 2020 e agora de 2021 mostram que estamos no caminho certo. Este ano vamos trabalhar para superar. Aliás, superação é a palavra de ordem”, destacou Vitti. 

1° lugar no ranking nacional em menor tempo na constituição de empresas
 
De acordo com o boletim do Mapa das Empresas, do 3º quadrimestre de 2020, divulgado na última terça-feira (02/02), Goiás se destaca como a unidade da Federação mais rápida para abrir empresas, com o tempo de 1 dia e 2 horas. 

Mesmo Goiás registrando 1 hora a mais em relação ao quadrimestre anterior, ainda permanece como o Estado mais rápido para se formalizar novas empresas. Em apenas 12 meses, a Juceg saltou do sétimo para o primeiro lugar nesse quesito e assume atualmente a liderança nacional.

Junta Comercial de Goiás (Juceg) e Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) – Governo de Goiás