JUCEG ocupa o 3º lugar no ranking de agilidade em abertura de empresas no Brasil

Oferecer um ambiente de negócios simples e ágil, dando melhores condições para o cidadão goiano empreender, é uma das principais metas do governo de Goiás, por meio da Junta Comercial do Estado de Goiás (JUCEG).

O tempo médio da abertura de empresas, no primeiro quadrimestre de 2020, foi excelente e colocou Goiás em 3º lugar como o estado mais rápido do Brasil. É o que define o Ministério da Economia em ranking produzido para avaliar o nível de agilidade em abertura de empresas em cada unidade federativa do Brasil. Em relação ao último quadrimestre de 2019, a JUCEG teve uma diminuição de 41%, levando em média 1 dia e 12 horas para abrir uma empresa. 

Para o presidente da JUCEG, Euclides Barbo Siqueira, a pontuação se deve a vários fatores que levaram a autarquia a este nível de desburocratização.  “No início da nova gestão, ocupávamos a 27º colocação. Com o apoio do governo, informatização e integração nos processos, conseguimos em poucos meses subir para o 7º lugar e agora recebemos essa excelente notícia, alcançamos a terceira colocação. Seguiremos firmes para manter um desempenho ainda melhor ao longo do ano”, destaca Euclides.

O Boletim de Empresas, foi apresentado na última quinta-feira (18), pelo secretário Adjunto de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Gleisson Rubin; secretário de Governo Digital, Luis Felipe Salin Monteiro; e diretor do Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração (Drei), André Santa Cruz.

Abertura de empresas no Brasil

De acordo com dados do Ministério da Economia, no primeiro quadrimestre de 2020, foram abertas 1.038.030 empresas no Brasil, o que representa um aumento de 1,2% em relação ao último quadrimestre de 2019 e queda de 1,1% quando comparado com o primeiro quadrimestre de 2019.

No mesmo período, foram fechadas 351.181 empresas, uma queda de 6,6% no quantitativo de empresas fechadas se comparado com o último quadrimestre de 2019 e queda de 12% em relação ao mesmo período no ano anterior. Os resultados revelam um saldo positivo de 686.849 empresas abertas, com um número total de 18.466.444 empresas ativas.